segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Experienciando



Leo: Esse festival tem um clima meio burguês. Do público aos prédios que circundam o parque Burle Marx tudo é, ou ostentação, ou ativismo de boutique. No fim das contas, essas iniciativas têm validade?
Blue: Pra mim o importante é ter verba pra aplicar na periferia. Já vi muito projeto bom, muita ONG bacana sendo enterrada antes mesmo de funcionar por falto de grana. Tô aqui pelo terceiro setor, pra fortalecer a idéia e conseguir tocar os projetos aqui na sul... Sei o que meu filho poderia ser se eu não fosse dos Racionais, então é bom poder buscar grana pra molecada toda.
Leo: Mas tu acha que o empresário que contribui solta essa grana pra dormir tranqüilo ou ele se interessa em vivenciar a periferia através dos projetos?
Blue: Ah, daí são duas questões. Primeiro eu não tô muito preocupado com o quê o carinha tá pensando, eu sei que a molecada precisa da grana pra tocar os projetos e é a isso que tô me ligando... Depois, a perfifa, a favela, são coisas recicláveis... gente que entra e sai toda hora, camarada que morre, gíria nova todo ano... A favela muda tanto que não tem nem como tentar passar isso pra quem não é de lá
Leo: É uma coisa que se experiencia...
Blue: É, mas sem palavra bonita