quinta-feira, 9 de agosto de 2007

gol


menino: Você não subiu no Treme-treme esses dias?

Leo: Subi sim, como sabe?

menino: É que me lembro de você.

Leo: Tem certeza? Já faz um tempo.

menino: Sim, lembro das tatuagens e da barba... e depois fiquei te vendo pular a janela do primeiro andar também.

(silêncio)

menino: Minha mãe disse que você é louco.

Leo: E ela deve estar certa.

menino: Veio pra subir nele de novo?

Leo: Hoje não. Só vim ver se aquela entrada continua aberta.

menino: E continua?

Leo: Pois sim.

menino: Posso subir com você quando vier da próxima vez?

Leo: Só se eu puder te fotografar agora.

menino: Mas pode ser me escondendo atrás da bola?

Leo: Sim, eu sempre me escondo das fotos também... na verdade, não gosto de fotos.

3 comentários:

Lua disse...

Em você basta o diálogo. Nem precisa de mais. Tem o mesmo peso de uma crônica, um verso, é a força da tua conversa. Conversa de fotógrafo meio repórter, perguntas diretas e naturais, mesmo que absurdas, papo bom de quem tem barba e tatuagens, de quem pula o primeiro andar e se esconde de fotos. Mesmo fotografando todos os dias.

Anna Carolina Negri disse...

Como adoro seus textos e fotos...

Manu disse...

Que maravilha isso...